quinta-feira, 16 de abril de 2009

Muito além das palavras


Certa vez alguém me disse que “meu olhar tem poder”.
Às vezes fico me perguntando se eu já sabia, ou se descobri depois que me disseram. Porque depois disso, eu realmente passei a acreditar, com todas as minhas forças.
Na verdade, alguns acontecimentos pessoais me fizeram sentir que sou muito mais forte do que pareço ser, e que meu espírito tem um propósito muito bonito por aqui, mas que ainda não o conheço.
Acho que a partir daí, comecei a acreditar, do mais profundo sentimento que há em mim, que eu preciso encontrar algumas das almas que um dia conheci – ou quem sabe apenas uma -, e que me fizeram bem; ou não. Aquelas que, de alguma forma, estiveram muito presentes em minhas vidas.
Porém escolhi não pensar muito nisso, não fazer disso meu objetivo diário; uma busca incansável. Até porque, acho que não é assim que se encontra o que, ou quem estou procurando. Não é o tipo de coisa que quem procura acha. É quase o contrário. Quanto menos procuro, é quando, como uma surpresa da vida, encontro.
Acho tudo isso um desejo, uma busca muito pessoal. Não me perguntem o porquê escrevo, num lugar onde todos possam ler. Sou alguém que precisa transformar sentimentos em palavras para que me compreendam, mas ao contrário do que possa parecer, não escrevo tudo. E aquilo que não escrevo, apenas uma pessoa que me conheça profundamente - a ponto de entender sem que eu diga – consegue perceber. Assim como disse Clarice Lispector, “suponho que me entender não seja uma questão de inteligência, mas de sentir; entrar em contato” – é mais ou menos isso.
Por isso mesmo não digo que minha vida é um livro aberto, não é! Se fosse um livro, seria para pouquíssimos leitores. Só para aqueles que soubessem folhear as páginas com o mesmo carinho com que foram escritas. E eu sei muito bem quem são “os meus leitores”. Dedico a eles tudo o que escrevo. Todos os bons sentimentos que saem do meu coração e se transformam em minhas palavras. Só assim faz sentido.
Tenho tanto a agradecer a essas pessoas que me refiro em silêncio, sem nome, sem propaganda. Simplesmente porque quem é, sabe.
E dentre tantas pessoas especiais que eu conquistei pra minha vida, há também aquela que me conquistou sem notar, sem saber a proporção de todas as mudanças que provocou em mim. E nunca saberá. É o meu tesouro, só meu; e eu não faço questão de expor. Faz parte daquela outra parte que eu não escrevo, mas que quem precisa sabe e sente.
É disso que eu estou falando. As minhas almas de luz. As que ainda não escontrei, e as que já sei quem são.

4 comentários:

Thaís Rizzo disse...

Evolução, VEJO MTA EVOLUÇÃO! Te amo tanto zoio verde! ;~

Thaís Rizzo disse...

Evolução, VEJO MTA EVOLUÇÃO! Te amo tanto zoio verde! ;~

Bá disse...

sem palavras e com sentimentos a transbordar. te amo e agradeço por você, dádiva divina, estar em minha vida. te amo

thiagosantosjk disse...

Mais uma obra prima... É dificil ter tanta facilidade pra escrever? rss... Vc usa de palavras simples pra descrever emoçoes complexas com a mesma facilidade que conquista cada um a sua volta, vc esta no topo da macieira...rss bjus